segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Marco 2
Como é que o tão mesquinho e tão míope pode ser tão espantoso? O homem até acha que ser militante do PSD não é razão para não ser cabeça de lista do PS! Por que razão haveria de ser? Não anda por aí uma noite dos óscares com a inovação do novo prémio da comédia? Comédia com um guião já há muito cozinhado, escrito e lido por toda a gente, nomeadamente o episódio da próxima segunda, ou seja de hoje, tal como os próximos? Poder-se-á saber a razão pela qual o estimado camarada Paulo Ferreira, presidente da "Concelhia" do PS-Paços de Ferreira, declara agora estar disponível para entrar nas listas da Câmara ou da Assembleia Municipal? Então porque não ser cabeça de lista do PS, como desejavam os 9 membros da Comissão Política que acabaram por aceder à proposta do Paulo em favor do "laranja"? Ou porque não alguém do PS ou da sua área, de preferência com mais apoio popular que este trânsfuga do PSD arranjado a martelo, e que envergonha o procedimeno socialista, pois atira para o Far-Wets do aqui vale tudo? A propalada amizade entre o Paulo e o Humberto só piora as coisas no plano ético-político. É tudo uma vergonha. É claro que este caminho leva à liquidação do espaço de construção ideológica do projecto PS em Paços de Ferreira. Aguardam-se os insultos cobardes nos comentários anónimos. Enquanto não decidirmos acabar com eles. (PB)

Humberto Brito e Paulo Ferreira reúnem-se na segunda-feira
“Mais importante que os partidos são as causas”
Paulo Ferreira vai apresentar a Humberto Brito o projecto socialista para as autárquicas 2009 na próxima segunda-feira. Só depois desse encontro formal é que o advogado próximo do movimento contestatário das tarifas da água M6N irá ponderar se aceita o convite para liderar a lista do PS.
Para já, Humberto Brito vai dizendo que não é o facto de ser militante do PSD que o impedirá de ser o adversário de Pedro Pinto.
Paulo Ferreira dá plenos poderes ao candidato
"Mais importante que os partidos são as causas. Não vejo o facto de não ser militante do PS como um impedimento", defendeu, em declarações ao VERDADEIRO OLHAR, o próprio Humberto Brito.
Reservado, guarda para os dias a seguir à reunião de segunda-feira mais comentários, até porque diz desconhecer o teor da proposta do PS. "Sei apenas o que foi publicado na comunicação social", frisa, alegando que nunca foi contactado ou sondado pelos responsáveis socialistas para assumir a liderança da alternativa à actual maioria na autarquia da Capital do Móvel. "Falo muitas vezes com militantes socialistas, até por força de amizades antigas, mas nunca abordámos a possibilidade de ser candidato", sustenta.
Desta forma, Humberto Brito, que tem vindo a assumir, sobretudo em artigos de opinião, a discordância relativamente às medidas do PSD, prefere esperar pelo encontro de segunda-feira para tomar uma decisão final. "É extemporâneo estar a comentar algo que ainda não aconteceu", declara, ao mesmo tempo que faz depender a sua decisão da "consulta a um conjunto de pessoas" e de uma profunda reflexão. "[Aceitar ser candidato] dependerá de muitas circunstâncias. Sou advogado e tenho uma empresa e, portanto, tenho uma vida profissional intensa. Não posso tomar uma decisão de um momento para o outro", refere.
Paulo Ferreira disponível para a Câmara ou Assembleia
Já o presidente da Concelhia socialista está disponível para o que o partido precisar. "Estarei de alma e coração com o projecto. Seja para integrar as listas para a Câmara ou para a Assembleia. Tenho responsabilidades que não as omitirei", garante.
Desejoso que Humberto Brito aceite o convite, Paulo Ferreira dá carta-branca ao advogado, especialmente na escolha dos candidatos. "Qualquer que seja o candidato será dele a escolha das listas", assume, sem receio de que tal delegação de poder possa afastar os militantes do projecto do PS. "A constituição das listas será um trabalho feito por muita gente e serão as melhores listas que serão apresentadas", conclui.

4 comentários:

Paulo disse...

Força, Pedro Baptista, tem toda a razão. Todos sabemos que lutou toda a vida contra a direita. Mesmo estes que, com nomes falsos e destinados a confundir, põem o PS na mão, ou nos pés, da direita. O mal disto são os carreiristas na política, a malandragem que anda pelo PS apenas atrás de tachos.

M.Machado disse...

Paços de Ferreira, Paredes e Marco, como todo o distrito do Porto é uma desgraça. Matosinhos vai ao ar, Valongo é uma desgraça, Gaia e gondomar são para rir. A Maia igual.Vamos a ver se na Cãmara do Porto se chega a bom porto. Mas não acredito. O PS não tem estratégia para as autarqias nem para o país. Andam a falar do PSD. Senão fosse a tristeza do PSD, já o PS tinha ido ao ar como o Judas no sábado de Aleluia.

Sergio disse...

Com socialistas destes, convivo muito melhor com as "gentes" do PSD. Saibam aceitar a derrota e ajudem com ideias, que sejam válidas e sérias.

M. Machado disse...

Ora aí está. A verdade vem sempre ao de cima!